sábado, 17 de janeiro de 2015

Francisco Freire de Andrade

Francisco Freire de Andrade era filho do padeiro Vitalino, e de dona Nenem (Luísa Freire de Andrade), senhora muito simpática, dona de casa, que gostava muito de comer. Ela colocava uma porção na boca e dizia assim: - “isso é muito bom, eu adoro!” Deixa que ela adorava tudo que era comida. Toda comida era boa para ela.
Francisco Freire de Andrade formou-se, com distinção, em Medicina pela Faculdade da Bahia. Coisa rara para um negro e pobre naquela época. Como médico, trabalhou na campanha da vacinação contra a varíola (informação prestada por Dr. Antenor à professora Justina de Sousa Medeiros Oliveira, de Piripiri).
Getúlio Vargas visitou o Piauí em 1933. Naquela época, não tínhamos, ainda, hotéis em Teresina que pudessem acomodar gente de nível. Então, as grandes residências recebiam os convidados ilustres. À tardinha, Getúlio Vargas concedeu audiência privada ao interventor Landri Sales. À noite, no Palácio de Karnak, foi servido um farto jantar para as autoridades e convidados. Mas, como o Palácio de Karnak não oferecia condições de hospedar, o jeito foi alojar Getúlio Vargas e comitiva na casa do casal Dr. Francisco Freire de Andrade e dona Áurea, uma das mais confortáveis da época, ainda de pé na esquina da David Caldas com a hoje Avenida Antonino Freire, nas proximidades da Praça Pedro II. A família Freire de Andrade teve que se instalar em outra residência para alojar bem a comitiva presidencial. Na referida casa, depois, por um bom tempo, residiu o governador do Estado Dr. Rocha Furtado. Atualmente a casa, um pouco descaracterizada, a casa pertence à família do saudoso Dr. Ciro Nogueira.
No dia 3 de maio de 1933 foram realizadas eleições para a Constituinte. Foram vencedores pelo Partido Nacional Socialista o tenente Agenor Monte (quociente eleitoral), com 3.084 votos; Francisco Pires Gaioso e Almendra, com 3.286 votos, e Dr. Francisco Freire de Andrade, com 3.221 votos (em segundo turno); pela legenda Hugo Napoleão do Rêgo, o Dr. Hugo Napoleão do Rêgo, com 2.716 votos. Relação dos suplentes com as modificações verificadas após a instalação da Assembleia Nacional Constituinte. Pelo Partido Nacional Socialista, 1) Leônidas de Castro Mello. Pela legenda Hugo Napoleão do Rêgo, 1) Raimundo de Arêa Leão, 2) Sigefredo Pacheco e 3) Adolpho Alencar.
Naquele tempo, pelo Código Eleitoral de 1932, a apuração era feita em duas etapas, uma criação do Dr. Joaquim Francisco de Assis Brasil, um dos idealizadores do referido código, juntamente com o jurista piauiense Dr. João Crisóstomo da Rocha Cabral, infelizmente muito pouco conhecido no Piauí, apesar de saudado no resto do país.
Nas eleições do dia 19 de janeiro de 1947, o Dr. Freire de Andrade disputou cargo de deputado federal, pelo PSD, sem lograr êxito, entretanto. Foram eleitos três deputados pela UDN: Celso Eulálio, Antônio Castelo Branco Clark e Ocílio Pereira do Lago.
Muito distinto e solidário, o Dr. Francisco Freire de Andrade era amigo de nossa família. O ditador Getúlio Vargas sabendo que meu pai residia perto, pediu ao Dr. Francisco Freire de Andrade que viesse ao casarão convidá-lo para ir até lá, pois queria muito cumprimentá-lo. Quando ele se anunciou, meu pai, que estava na sala de visita, se levantou da cadeira de vime e o convidou a se sentar. O Dr. Francisco Freire de Andrade disse que a visita era breve e que estava ali apenas para cumprir um pedido de Getúlio Vargas. Papai já fechou a cara. Após ouvi-lo, exclamou: “Diga para aquele homem, que eu morri!” E encerrou a conversa ali mesmo.
Foi assim uma bomba! Por que quem era que tinha coragem de mandar para o presidente, mandão como ele, uma resposta desaforada como aquela? Mamãe, que era suave, ficou muito preocupada com a resposta enérgica do marido. O Dr. Freire de Andrade, sem jeito, saiu dizendo: “esse é o Euripão que eu conheço.”
Sobre o Francisco Dr. Freire de Andrade, devo acrescentar que, numa justa homenagem, a Prefeitura de Piripiri criou a Escola Municipal Dr. Francisco Freire de Andrade, que funcionou até 1973, numa casa que não existe mais na Rua Pedro II. Em seu local foi construída a Unidade Escolar Auri Castelo Branco. Foram professoras da Escola Municipal Dr. Francisco Freire de Andrade: Justina de Sousa Medeiros Oliveira (professora e diretora), Rita Sampaio, Maria das Graças, Edna, Maria do Socorro Barroso, Maria de Fátima e Luzimar (além de outras).
Justina de Sousa Medeiros Oliveira nasceu no lugar Mulungu, no município de Piripiri, no dia 24 de setembro de 1931. Filha de Joaquim de Sousa Leão e de Dona Cirina Rodrigues de Medeiros. Começou a lecionar na Escola Municipal Dr. Francisco Freire de Andrade em 1966, permanecendo até o fim das atividades da citada escola, em 1973.

Do livro Genu Moraes – a Mulher e o Tempo.

Nenhum comentário: