terça-feira, 6 de maio de 2014

Antônio Chrysippo de Aguiar


Antônio Chrysippo de Aguiar nasceu em Teresina, em 4 de setembro de 1896. Formou-se na tradicional Faculdade de Medicina da Bahia, em 1919, com a tese: Dos Iódicos.

Antes de se fixar em Salvador, clinicou no interior. Numa daquelas cidades na Chapada Diamantina, certa noite foi acordado por dois caboclos. Alguém estava precisando de um médico. O paciente era Lampião, Rei do Cangaço. Tratamento exitoso.

Em 1935, concorreu à livre docência da cadeira de Dermatologia, com tese sobre iodetos, aprovado com distinção.

Disputou o cargo de deputado estadual, na Bahia, sem êxito.

Foi secretário de Saúde da Bahia em duas administrações.

Especializou-se em endemias rurais pelo Instituto Oswaldo Cruz (Manguinhos - Rio). tornou-se sanitarista de renome nacional.

Foi secretário da Fazenda do Piauí no governo do cunhado João de Deus Pires Leal (tio Joca Pires), de 1928 até o golpe de 1930, quando houve a deposição do governador.

Em 3 de outubro de 1958, pelo PSD, concorreu ao cargo de prefeito de Teresina, sendo derrotado pelo undenista Petrônio Portella Nunes.

Casou-se com Hermelinda Andrade, filha de Antonio Vieira de Andrade e de Ana Gomes de Andrade. O casal teve os filhos: Antônio Helvídio (falecido), Maria Lúcia (falecida), Victor (falecido), Maurício, Hélio (falecido), Regina, Helvídio, Vânia e Ana Maria.

Tio Antônio Chrysippo de Aguiar faleceu em Salvador, em 16 de julho de 1960. A Câmara Municipal de Salvador aprovou projeto de lei dando o seu nome a uma das ruas da cidade.

O seu amor por Teresina era tão grande que ele deixou pedido para que o seu corpo fosse sepultado ao lado dos pais no Cemitério São José, em nossa capital.

Do livro Genu Moraes - a Mulher e o Tempo.

Nenhum comentário: