segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Salão do Livro de Valença

Salgado Maranhão e Jasmine Malta.

Ser desconhecido, ou pior, ser ignorado (meu caro Emerson Araújo) na sua própria terra é uma merda. Desde sexta (12), a cidade de Valença respira cultura e arte com a realização do 6º Salão do Livro Valenciano (SALIVA), 4 Festival Valenciano de Arte e Cultura e a apresentação da Orquestra Sinfônica de Teresina, organizados pela Associação de Diletantes da Cultura Histórica Valenciana (ADICH), que esse ano conta com o patrocínio do Banco do Nordeste, Câmara de Vereadores e Prefeitura de Valença. Ricardo Ossagô, da Guiné Bissau (África), Clóvis, Márcia Bulcão, Cineas Santos, Luiz Romero, Wellington Soares, Jasmine Malta, Araci Lima, Marcílio Miranda e Salgado Maranhão participam do evento, que termina hoje, segunda-feira, dia 15.
Só fui saber do evento porque passei e-mail para o amigo Salgado Maranhão, pedindo ajuda para encontrar Juliana, parceria Torquato Neto / Caetano Veloso, e ele me respondeu que estava pertinho, em Valença, no SALIVa, e que, na volta, passaria em Teresina, onde poderíamos matar a saudade. Ora, logo eu, que tenho um livro publicado sobre a vida e a obra sobre o Dr. Djalma Martins Veloso, valenciano puro, que foi deputado estadual durante anos, ex-governador, governador e conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, não foi convidado para nada. Sequer informado do evento. E todos os organizadores teem o meu contato eletrônico, o meu telefone, sabem onde fica a Kenard Kaverna. Está certo, podem dizer que eu sou o culpado por não estar ligado aos eventos culturais e artísticos da Fazenda Piauí, como quer o poeta tarantular professor de língua portuguesa da UFPI Airton Sampaio! E, não estou mesmo, porque limando cinco livros a sairem em breve! Mas, custava avisar? Custava convidar para ir, pelo menos conversar fiado pelas ruas e botecos de Valença? Custava... Tanto que nada disso fizeram... Por isso, nossos salões pecam na falta de escritores em suas platéias, não vou nem falar em suas programações. Ainda somos desconhecidos / ignorados em nossa própria aldeia, que é apenas uma fotografia na parede, mas, como dói...

51 comentários:

EMERSON ARAÚJO disse...

Continuo no exílio comendo curimatã nas barrancas do Rio Flores por isso e outras!

Airton Sampaio disse...

Kenard, será que os organizadores do evento sabem que o livro sobre Djalma Veloso existe e que vc é o autor? Não se engane, Kenard, a IGNORÂNCIA é audaciosa!!!

marilena veloso disse...

Meu amorzinho fique assim não, alguns seres humanos ainda são assim às vezes faltam com aqueles que mais os apóiam. Dou-lhe um beijinho no nariz, não gosto de te ver assim não e esquece esse mal entendido, tem outros problemas para pensar, como escrever livros chupando manga no sitio, eheheeh.

KÁSSIO GOMES disse...

Meu caro Kenard, não sei se o amigo lembra, mas durante o SALIPI fui a um dos estandes comprar o livro sobre o Torquato e na ocasião o convidei a vir a Valença participar do nosso evento e a resposta imediata é de que nao daria, pois tinha (parece-me) outro evento agendado. Noutra ocasião conversamos sobre o Permínio Asfora e o amigo ficou até com o meu endereço para enviar uma revista com informações sobre ele, mas acho que esqueceu; ou seja, por duas vezes convidei pessoalmente para o SALIVA, é certo que nessa última edição não o fizemos e por isso pedimos desculpas já antecipando o convite para o próximo ano.

Gostaria, antes de encerrar o comentário, de me reportar ao que disse o professor Airton sobre talvez não conhecermos a obra escrita por você sobre o Djalma Veloso. Não só conhecemos como fizemos sua apresentação numa sessão da Academia de Letras da Confederação Valenciana a pedido de seu presidente. Hoje Valença mantem pesquisa em torno da obra do Permínio, fui ao Rio, colhi informações com família e temos hoje um vasto material sobre um escritor que está(va) esquecido. Consegui nos arquivos da Globo sua última entrevista, feita pelo Pedro bial em 1998. Creio que não somos ignorantes a ponto de desconhecer o que se passa bem perto de nós.

Grande abraço

Kássio Gomes

Kenard Kruel disse...

kássio, lembro-me bem de você e do seu interesse pelo Permínio Asfora. contudo, não me lembro de ter dito que já tinha outro evento agendado para não comparecer a valença. pelo contrário, já tentei várias vezes ir a valença falar sobre o livro do dr. djalma martins veloso. no próximo saliva, lá estarei, sem falta.
uma sugestão, vou enviar aos organizadores do saliva, como aos organizadores dos outros salões, os emeios dos escritores piauienses ou aqui residentes. não custa nada fazer o convite para comparecer. se puder fazer a inclusão na programação, melhor ainda.
livro é feito por escritor, pelo menos acho. se é salão do livro. pelo menos acho que deve ter escritor nele. quanto mais, melhor, acho.
kássio, vamos continuar nos comunicando.
não se deixem de mim, com fé esperança e amor,
beijos kenardianos.

EMERSON ARAÚJO disse...

Kenard kruel, sinceramente falando, qual é mesmo a importância cultural, emocional, espiritual deste SALIVA e outros salões que seguem a estrutura do SALIPI? Até agora, meu caro, não vejo muita coisa nestes eventos oficiais a não ser algumas chamadas nas colunas sociais dos jornais horríveis do Piauí e proselitismos de alguns arremedos de intelectuais de província que não conseguem escrever nada. Meu bom, Kenard Kruel, você é melhor e está acima de todos os ditos salões de coisa nenhuma que pululam pelo Piauí a toque do dinheiro do combalido cofre público. Outra coisa, meu dileto amigo, nestes últimos anos a dita cultura piauiense ficou centrada mesmo onde e em quê? Rapaz, continue pesquisando sobre fatos, fotos e personagens do Estado do Piauí e volte logo a escrever aqui no blog, pois como diria M. de Moura Filho, dá mais rock. Abs.

Airton Sampaio disse...

Ah, esses Salões, poeta, esses Salões...

mambenga23 disse...

Quanto alarde sobre um movimento cultural de uma importância tão grande para quem participou. Pelo visto "os reclamantes são detentores da cultura piauiense" e sentiram-se ofendidos pela não participação. Pensei que no meu Estado a cultura fosse livre, mas pelo forma como o SALIVA estar sendo tratado, "possui dono e código de barra". Não julguem o evento sem terem participado. Lá o público era formado por pessoas que buscam conhecimentos para somar aos que já possuem. Nas horas vagas degustaram cajuína, os que preferiram, o refrigerante, que não convém citar o nome, utilizaram orelhão, e os adeptos das "operadoras" puderam se sentir a vontade. Cantarm, declamaram poemas, se alimentaram de conhecimentos locais - regionais - estaduais e internacionais, até choraram ou mesmo sorriram.Estavam livres e soltos para exercerem o direito de degustar a cultura no momento que lhe foi proporcionado. Sintam-se convidados para o próximo evento!Organizem caravanas, façam a parte de vocês.No SALIVA, fizemos a nossa parte, dentro das nossas limitações, sem precisar nos debruçar no "muro das lamentações"
Lembrem-se o Brasil continuará sendo o mesmo, até o dia que cada um descobrir que tem que fazer sua parte. estamos fazendo a nossa parte! Respeitamos a extrema intelectualidade de quem possui, e somos humildes em dizer estamos caminhando, retirando "as famosas pedras drumonntianas" que de quando em vez surgem. Por tudo isso, a cultura agradece!

Kenard Kruel disse...

coisa que odeio é gente covarde, sacana, que não tem coragem de assumir com nome próprio. pelos menos falamos e assinamos. você, cara pálida, se esconde sob um nome horroroso. quando quiser falar conosco, fale, mas fale de frente que quem vem atrás é trem carregado de muita lenha e fumaça. e quem fica parado é poste, não eu. fui...

mambenga23 disse...

Pelo visto desconhece a cultura africana,o nome pelo qual assino não difere de tantos que apenas acho diferente, mas aceito o pálido, o poste, o trem, (....) é uma coisa a pensar! Dileto poeta, parabéns pela expressão que trata quem dispõe visitar "seu blog", mas se já li que "nele nosso" estado já foi tratado como "provincia" - "fazenda" - Não me odeie, hoje é 2o de novembro. Lembras?

clemilton disse...

Caro Kernad Kruel, quem é você para sentir-se tão mal em sua terra, se você você ao menos não visita. Eu sou piauiense, moro no sul do país (Curitiba), em minhas férias visito minha cidade Valença do Piauí, e, procuro sempre saber das atividades culturais de lá,... mesmo não podendo ir, procuro saber dos acontecimentos culturais, políticos e históricos desta pacata cidade que a todos encantam.
Ah! Como já relatei do meu interesse por essa cultura - tenho o livro do autor PERMINIO ASFORA - FOGO VERDE; da escritora e poetisa SOCORRO LIMA - dois livros de poesias, que falam de seu (DELA) amor por sua cidade natal e amigos,... e, até um livro seu eu tenho DJALMA VELOSO: O POLÍTICO E SUA ÉPOCA, e, de outros escritores valencianos e da própria microrregião valenciana (os que citei foi apenas uma amostra do minha paixão)...,
... mas pergunto pra quê tanto rancor...
SORRIA, amanhã é outro dia, e lembre que o ser humano é falho, (nós0, como pessoas consideradas cultas que achamos que somos devemos relevar tal sentimento de desprezo ou maus tratos para um evento que foi idealizado por um jovem - que, por ventura, jamais sentiu seu interesse em estar participando deste evento como convidado ou simplesmente como ouvinte... Digo, que fui uma vez, como ouvinte e adorei o evento que não teve apoio político-financeiro naquela época, era o terceiro SALIPI, agora SALIVA, ... mas, como parece ser um escritor influente procure estar a par dos acontecimentos que mais busque sentir-se necessário, pois a cultura piauiense para o seu engrandecimento precisa da união dos escritores e de leitores interessados em lê-los, mas do que recriminar é preciso apoiar determinadas atitudes que procuram incrementar cultura a um povo carente de saber como o piauiense e, valenciano. então, releve esse mal entendido e, viva pela cultura escrita ou falada de nosso povo valenciano.
Ah! E sobre seus outros livros, diga quais são que quero comprar e lê-los...
Um abraço.
Clemilton Carvalho
piauiense com orgulhoso

Kenard Kruel disse...

em nenhum momento disse que não apoio o saliva, pelo contrário, apenas pensei alto no sentido dos organizadores desses eventos, importantes para a cultura do estado, sim, terem mais comunicação com os escritores locais / estaduais. ou, ninguém é profeta em sua própria terra mesmo? de qualquer forma, sendo convidado ou não, no próximo saliva boto banca no evento e aia de quem se doer.
quando ao outro cara pálida que quer comprar meus livros, os nomes estão arriba, no cabeçalho da kenard kaverna.
da mesma maneira que dou liberdade para meterem o pau (epa!) nimim aqui eu também me acho no direito e na obrigação de meter o pau (epa!) em quem eu quiser... se o africano se sentiu ofendido, que ache um jeito de se desofender, porque comigo é perda de tempo. só louvo o que deve ser louvando, deixando o ruim de lado. gosto de ter leitores, mas não gosto de não gostar de dizer as coisas que eu quero, mesmo, às vezes sendo injusto, ou recebendo porrada de volta. mas, como já apanhei demais da polícia e ainda respiro, qualquer pancadinha a mais é café pequeno.
não se deixem de mim.
com fé esperança e amor,
kenard kruel.

EMERSON ARAÚJO disse...

Kenard Kruel, este Mambenga23 é algum ciclope/zebra africana da cultura salonesca de plantão no Piauí? A verdade é uma só: qual é mesmo a importância deste SALIVA e outros do ramo? Nenhuma, a não ser encher de proselitismo bacaharelesco arremedo de intelectuais que não conseguem resenhar a primeira linha. Outra coisa, o escritor Perminio Asfora não pode ser maculado com tanta "babaquice" salonesca a serviço dos cofres públicos suspeitos. Prefiro ir ao parque de diversão aos domingos dar comida aos macacos ou ficar nas barrancas do rio flores esperando a morte chegar do que penetrar doidamente em lugar nenhum. Abs.

La verità disse...

Para falar no SALIVA estes "ditos" intelectuais tem que conhecer melhor o evento para poder dar sua opinião, além do mais, em um estado que os jovens, assim como eu, só têm oportunidade de conhecer bandas de forró, um evento como o SALIVA certamente é tido como um Oasis cultural não somente a nível de Valença, mas a nível de Piauí. Além de tudo "devemos" pensar melhor antes de falar do sobrenome MAMBENGA quando se têm um sobrenome "cruel" não achas?
E na questão de haver poetas e escritores, saibam que durante todas as seis edições sempre nos encontramos bem servidos, muito obrigada...

ps:se queres participar de um evento assim, não o menospreze...

ass. Yara Lopes
Valença do Piauí

Leianny disse...

"Meter o pau" ? Que expressão mais grotesca. Tenho certeza que o SALIVA não necessita de pessoas com esse "nível de intelectualidade".E só para constar: qualquer expressão de arte,cultura, qualquer evento que promova a interação de pessoas é plausível e merece ser elogiado e não criticado por alguém que se sentiu menosprezado. Que atitude infantil!

Airton Sampaio disse...

O simples fato de se organizar um evento cultural não confere imunidade crítica a ninguém... Ou isso já é a Síndrome de Intocabilidade do Salipi?

EMERSON ARAÚJO disse...

Airton Sampaio, meu caro, as viúvas obscurantistas da "esquerda fácil" não se assumem mesmo. Eles sabem que estes salões que pululam pelo Piauí como febre de rato, agora, são espaços para proselitismos políticos duvidosos. O SALIPI e próceres acabaram se tornando passeio turísticos de meninos e meninas que não cultivam o hábito da leitura em sala de aula porque quem patrocina estes salões não estão nem aí para organizarem bibliotecas escolares, comunitárias. As bibliotecas não geram holofotes, os salões do nada, sim. A cultura do Piauí não tem jeito, amigo. Abs.

La verità disse...

Meu caro, Emerson como você mesmo disse,"O SALIPI e próceres acabaram se tornando passeio turísticos de meninos e meninas que não cultivam o hábito da leitura em sala de aula porque quem patrocina estes salões não estão nem aí para organizarem bibliotecas escolares, comunitárias" de fato parte disso é verdade, mas você ja se perguntou o quanto que direto ou indiretamente esses meninos e meninas ganham? Pois bem, ter um maior contato com o escritor de um livro de certo modo faz com que nós que vivemos no Piauí, e querendo ou não, não damos o devido valor aos nossos autores e poetas, passemos a ter curiosidade para conhecê-los melhor, e se digo isso é por experiência própria...
Pois nada melhor do que conhecer e falar com Assis Brasil, por exemplo e ainda ouvir do Próprio de onde veio inspiração para escrever este ou aquele livro e qual a sua intenção ao escrevê-lo... E se não sabes para que serve esses 'Salões' lhe dou a minha opinião. Serve para em um país, em um estado e em uma cidade como a minha podermos formar opiniões ainda que sejam de esquerda, pois se nós jovens não pensassemos assim pessoas como Collor de Mello certamente ainda estariam no poder...

Kenard Kruel disse...

por júpiter, antes que o fim do mundo comece, quero, ainda este ano, pode ser agora em dezembro, fazer a seguinte palestra em valença "literatura piauiense, das origens aos nossos dias". marquem, dia, hora e lugar. levarei meus livros para venda (preço simbólico) e mais umas escritoras de carona.
não se deixem de mim,
com fé esperança e amor,
kenard kruel.

Airton Sampaio disse...

Um dos problemas desses Salões (tão oficiais que não recusam hinos) é que os organizadores querem ser-lhes o centro das atenções mais que os escritores. E fazem beicinhos, amuados, a qualquer crítica, justa ou injusta. Um saco!

KÁSSIO GOMES disse...

O SALIVA já trouxe para Valença nomes como o de Hardi Filho, Chico Miguel de Moura, Graça Vilhena e seu filho Marcos Vilhena, Wanderson Lima, Erasmo Braga, Cineas Santos, Salgado Maranhão, Gisleno Feitosa e tantos outros da cultura piauiense que não pdemos ser acusados de não convidarmos os piauienses, pelo contrário temos o grande prazer de trazê-los. Kenard ainda que não seja esse ano, mas no próximo estamos prontos a recebê-lo. Não queremos e temos a competência de ofuscar o brilho de nenhum grande escritor. O Piauí só tem a ganhar com eventos como o SALIPI, o SALIVA, o SALIPA e tantos outros. Caso tenhya uma ideia melhor, um evento melhor, estamos prontos a ajudar na sua execução. Esta é uma polêmica desnecessária, acho, pois se estamos fazendo é porque intecionamos acertar. Outra coisa não fazemos "beicinhos amuados" não, só não estamos sujeitos e ler críticas injustas e fazermos corpo mole. Aceitamos as críticas sim, mas afrontas, ou mesmo a tentativa de centralizar a cultura, achando que só a capital tem pessoas cultas, aí isso não nos deixa calados. Dizer, por exemplo, que somos ignorantes, duvidar da nossa forma de promover cultura, isso sim, é de algum citadino que não conhece sequer o quintal de casa. Faça melhor, e nós aplaudiremos.

Forte abraço... Valença abre os braços para recebê-los.

Airton Sampaio disse...

É sempre assim. Quando recebem críticas, ficam amuadinhos e arrumam falsas questões, imaginárias, do tipo citadinos x coitadinhos. E, para quem tem olhos que veem, os DONOS da cultura piauiense estão é na organização do Salipi, o salão mais oficial do brasil (nunca ouvi tantos discursos de políticos e hinos, hinos, hinos...). Ou preciso citar nomes? O bom mesmo é ler Permínio Asfora ele mesmo!

EMERSON ARAÚJO disse...

Airton Sampaio, meu caro, estamos mexendo no vespeiro dos organizadores da salonesca do Piauí, ou seja, o dinheiro público a serviço do proselitismo de plantão. Será, meu caro, que estes "caras" pensam que estão fazendo cultura? Vou dá um sugestão aqui: há bibliotecas públicas escolares que há década não recebem um livro, outras que precisam ser construídas para a melhoria da educação pública e a extirpação do analfabetismo que campeia os rincões do Estado. Assim, vamos pegar esta energia toda desta cambada esperta que se implantou por ai e organizar campanhas para construção destes espaços e atualização dos acervos já existentes? Duvido que a cambada doida por dinheiro público se manifeste, meu caro, Airton. Duvidódó...

Kenard Kruel disse...

emerson, meu caro, depois que nos expulsaram da direção da biblioteca pública estadual cromwell de carvalho (eu, você e outros abnegados), porque estávamos fazendo uma administração voltada para quem necessitava mesmo de uma biblioteca etc etc, isso há quase oito anos, a biblioteca só vive fechada para reforma / conserto seja lá o que seja. eis o dedo na ferida. biblioteca pública do piauí, a que será que se destina?...
quanto ao saliva, louvemos o que merece deixando o ruim de lado. próximo ano, lá estarei. fiquem de tocaia.
não de deixem de mim. com fé, esperança e amor, beijos kenardianos.

Jeremias disse...

Oh... ohhhh!!! Como dói não ser lembrado!! Aposto que teria elogiado bastante o evento SALIVA, caso estivesse na platéia ( porque no palco...) Olha só kenardinho. Chora não!! Faz beicinho não... próxima vez você vem aqui e ainda ganha um pirulitinho pra chupar!! Legal né?! A propósito do planfeto sobre o Djalma... olha, kenardinho, rasga teu diploma e começa lá da alfabetização. "O tanto de besteira que tem alí..." A não ser que tu seja um escritor arqueólogo, que foi lá e vasculhou a cova do velho... agora se foi só passatempo, tu fez um belo romance cinematográfico!! Agora, velhinho, se tu escreveu financiado pela família do cara... kkkkkkkkkkkk... Bem, é sério... olha, kenardinho, esse negócio de justiceirinho, essa babaquice de que "faço isso pensando no povo" isso não existe mais... A cultura é um triunfo da humanidade...mas tu e esse "emerson sórrosca" devem preferir a Tati Girl problemas de vocês. Ah, meu nego ( te zanga não), a gente tem que parar com esse negóciode "achismo" porque só teve isso porque você não veio a Valença. Oh... como tu é pobre!! De tá fazendo coisa melhor... Mas chola não... para com isso!! Não faz beicinho não... tá bom eu deixo você vir em 2011! Não gosto de ver ancião emocionado!! Kenardinho, PELA HUMANIDADE E SEU MAIOR TRIUNFO... A CULTURA... para de admirar essa cueca velha aí pendurada e viaja mais, velho. Cresça, melhore... prove que estou errado, publique isso!!
Abração e beijinho valenciano!!!

Jeremias disse...

Emerson... que que há, velhinho... espero que você esteja somente comendo curimatã, e nao deixando enfiar pororoca em teu pirarucu!
He, he, he...

EMERSON ARAÚJO disse...

Kenard Kruel, meu caro, este Jeremias ai é mais um destes obscurantistas de plantão que não se assumem. Vou continuar comendo curimatã por aqui que é melhor que comer outras coisas mais indigestas. Permínio Asfora virou as costas a madames salonescas que pensam fazer cultura usando meninas e meninos da classe média proselista. Quanto ao SALIVA, meu caro, já nasceu morto como os bois que o organizaram.

Jeremias disse...

Airton Sampaio... he, he,, he... a crítica é boa, senão que graça teria se tudo fosse perfeito, né mesmo? Tenho certeza que ninguém zangou com isso, nós de Valença e do Piauí deveremos estar unidos pela cultura e por um mundo melhor, não achas? e não duelando à toa, penso!! Que maravilhoso seria que as pessoas criticassem cada vez mais, sem ironia, sem ar de superioridade... mas que mostrassem um caminho bacana para onde todos deveriam seguir!! Como disse Nietchz( perdoe-me, esqueci como se escreve o nome do cara ) "meu saber e o seu são como duas espadas que se cruzam, as fagulhas que delas saem são o conhecimento". Bem... um grande abraço e seja bem-vindo a Valença a qualquer época do ano! Afinal, você é um grande poeteiro!!!

EMERSON ARAÚJO disse...

Estas reações obscurantistas anônimas atestam quanto dinheiro público sem licitação ou de licitação viciada está correndo solto em torno destes SALIVAS da vida e próceres.

Jeremias disse...

Ho, ho, ho... Emerson Caramujo!! você foi um menino mal, você não ganhará pirulitinho neste fim de ano!! Você acusa as pessoas de corrupçao , mas consegue provas com documentos ,fatos e outros baratos do tipo...Talvez eu jogue pelo teu quintal, uma cartilha de bons modos! Menino mal!! MENINO MAL!! HUNF!! Papai só vai deixar você chupar pirulitinho com curimatã se aprender bons modos, viu?!! Ho, ho, ho, ho... segura aí o mosquitinho da dengue!!!!

Jeremias disse...

Ohhhhh.... ohhhhhhh.... como sou obscuro!!! Assim falou Caramujo... por não me compreender!!! Aiiii, quanta preocupação!! ser obscuro é ser preto?? Ele me chamou de preto!! he, he, he, he, ,he, ha, ha, ha, ha... Todos somos pretos, seu tolo!! e se Deus também foi preto, Caramujo, tu não vais querer entrar no Céu?? E se o cão foi amarelo, Caramujo, tu vais comer curimatã com ele? Somos todos obscuros, por obscuros sermos, banidos do Eden e capengas pela evolução!!
Até loguinho, caramujinho do meu coração!!

Jeremias disse...

O airtum sampaio é um poeta!! Calado!! Adora democracia... mas tem que avaliar os comentários de seu blog! Puxa! quanta contradição! he, he, he... é igual o cara que ama a vida e toma antibiótico pra matar as pequenas vidas microscópicas!!
atchim!! desculpem!!
Até mais, airtinho, vou preservar a democracia... digo, acabar com alguns micróbios!!

Jeremias disse...

Olá, Clemilton, venho aqui dedicar-te os meus mais sinceros votos de estima e consideração. Infelizmente, os ratos que não comem, tentam envenenar o queijo!!
Como se não bastasse o povo do sul e sudeste do país!!
Até mais, Clemilton. Tudo de bom e cuidado com as leituras!!

Alfredo Lima disse...

Quem conhece realmente o SALIVA sabe da sua importância para Valença e mesmo para todo o Piauí. Já tive a oportunidade de participar de todos e atesto: o salão mudou o cenário cultural da cidade. Agora, pra quem não conhece as coisas, é fácil ficar falando asneiras!!! Mas não desanimemos, caro companheiro Kássio. Cada vez mais o SALIVA cresce. O problema é que estas figuras que criticam já são conhecidas no cenário cultural de Teresina: são orgulhosos e se acham os detentores do saber, os “donos da cultura piauiense”. Por tudo criam polêmicas vazias pra ter audiência. Isso é a estratégia típica de um Diogo Mainardi: quando fala das coisas, está falando mais é de si próprio. Uma estratégia tacanha pra sempre estar sendo visto e lembrado. Não pelo o que produz, mas sim pelo vazio da polêmica.
Um dos donos da cultura piauiense pergunta qual a importância do SALIVA. Uma coisa posso te garantir, meu caro: o SALIVA tem muito mais importância do que todas as porcarias que tu já escreveu, que nem sequer chegam a tocar a esfera da poesia. Ah, sabe quem é o Mambenga? Não? É um dos maiores professores do Piauí. Ele dedicou toda a sua vida a cultura valenciana e despertou o senso crítico em milhares de estudantes da cidade.
Sou valenciano e sei das dificuldades de se realizar um projeto cultural como o SALIVA. Agora, quem não tem preocupação em realizar nada e nem produzir nada de bom, a única saída é ficar criando polêmicas vazias... Afinal, temos que nos mostrar de alguma maneira!!!! Como dizia Oscar Wilde “ Pior do que estar na boca do povo é não estar”.

26 de novembro de 2010 16:06

Kenard Kruel disse...

Por Júpiter, como a novela está se esticando.
em nenhum momento desmereci o salão do livro de valença. apenas lamentei não ter ido, por falta de convite e também por não ter sabido a tempo da sua realização (caso contrário teria ido, mesmo sem convite). lá estavam vários amigos que justificavam a minha presença no saliva. além do mais, espero, ainda, lançar o livro sobre o dr. djalma veloso em valença, terra que ele tanto amou. e que eu também passei a amar, com minhas idas constantes em companhia desse saudoso amigo. ex-deputado estadual, ex-vice governador, ex-governador, ex-conselheiro do tribunal de contas do estado.
acontece que, em todos os salões, não só o saliva, sinto a falta dos escritores piauienses. entendo que seja necessário motivá-los a participar dos salões. estão lá sempre as mesmas caras, com raras exceções. é isso.
posso ser culpado por isso também. deveria ficar mais atento e colaborar mais com a organização dos salões, notadamente na parte de divulgação. prometo fazer isso. e, de agora em diante, não perder mais nenhum.
agora mesmo, por iniciativa minha, conseguiu a adesão do prefeito de josé de freitas, ricardo camarço, para fazer o salão naquela aprazível urbe. a direção do instituto dom quixote já deu sinal verde. logo, sou estimulador dos salões, pois sei da importância deles. apesar de suas brechas.
não descarto o quanto é árduo o planejamento e a execução dos salões, uma vez que faço produções culturais e artísticas, e enfrento igualmente o peso de tudo isso.
portanto, vamos desarmar os espíritos e procurar solução para as nossas dificuldades.
com fé esperança e amor,
beijos kenardianos.

KÁSSIO GOMES disse...

Meu caro Kenard,

A convite do professor Cineas Santos passei a integrar a equipe da Fundação Quixote e como você agora, lutei pela implantação do SALIPI em cidades como Parnaíba, Altos, Elesbão Velososo... É bom saber que o amigo está em contato para realização do evento em José de Freitas. Estou pronto para ajudá-lo no que for preciso, não apenas como membro da Fundação Quixote, mas como alguém que acredita na decentralização da cultura, pois realizar esses Salões pelo interior prova o nosso compromisso com a divulgação de nossos valores. Aqui mesmo em Valença já recebemos o Hardi Filho, o Chico Miguel de Moura, o Assis Brasil - que recebeu uma bela e justa homenagem, a Graça Vilhena e seu filho Marcos Vilhena, o professor e poeta Wanderson Lima, Herasmo Braga, enfim, muitos piauienses de grande valor intelectual. Com a sua ajuda traremos ainda mais piauienses para o nosso e outros salões. O interior precisa ser mais lembrado com eventos como os SALIPI's regionais. É a nossa parte.
O Emerson Araújo nos tem feito críticas muito fortes, não sabe ele da dificuldade que é realizarmos o evento em nossa cidade. Nunca rebemos nenhuma ajuda de qualquer que seja o governos, os cofres públicos, que realmente deveriam ajudar, até agora não chegaram, apenas uma promessa do BNB para este ano que ainda nem foi formalizada, pois como nunca recebmos esse tipo de apoio nunca abrimos uma conta para a entidade promotora. Por isso, meu caro Emerson, não fale mal do que vc não conhece, isso fica para quem não consegue ser imparcial ou impessoal. Como disse o nosso amigo Alredo Werney - grande músico valenciano residente em teresina e um ótimo articulista cultural, não é bom fazer a crítica pela crítica tão somente.

Forte abraço valenciano.\

Assumpta disse...

Falar do SALIVA com expressões baixas é, pelo o que eu estou vendo, uma honra po Kenard. Meu amor, procure saber o que se passa pelo evento pra poder estar falando barbaridades sobre o próprio!! Ser ignorante faz parte do seu cotidiano, só pode.

Abraços Kenard.. E está convidado a conhecer o EVENTO!!

Kenard Kruel disse...

por júpiter, meu caro emerson araújo, algumas pessoas, na corvadia do anonimato, dizem que eu ataco o saliva com expressões baixas etc etc. ainda bem que tudo está documentando, e todos podendo ler o que eu escrevi. em nenhum momento, ataquei o saliva, pelo contrário, o elogio bastante nas conversas que tenho aqui e alhures, pois sei que o kassio gomes é um grande baluarte desse evento. faz empréstimo para pagar as contas do salão (pronto, ele não queria dizer, mas eu disse). faz com amor, com muita dedicação. mas, dei minha opinião por não ter sido convidado ainda, oficialmente, quando tenho livros de interesse da região valenciana. e ainda mais agora que escrevi, com o gervásio santos, meu irmão historiador, história do piauí, entre outras obras que, de volumosas, ficam em pé em qualquer estante. dei minha opinião dizendo da necessidade da integração (maior) entre promotores / realizadores escritores /leitores.
acho que o debate aqui tem a sua importância. mesmo com os ataques covardes. por isso, lutei contra a didatura militar e outras. para que tivessemos liberdade de expressão, mesmo não concordando com ela, às vezes.
não posso falar pelo emerson aráujo e pelo airton sampaio, dois professores eméritos, dois escritores de mão cheia, dois cidadãos probos. eles se expressam, também, como acham que devem se expressar. e, em nenhum momento, deixaram de dizer suas verdades, doendo a quem deva doer.
façamos salões pelo piauí todo.
isso me lembra, quando, no segundo governo alberto silva, fui diretor do projeto petrônio portella, da fundação cultural do piauí, e criei o projeto livros nas escolas e a feiralivro, de grande sucesso na época.
recebendo convite oficial, vou a valença, e demais cidades.
não recebendo, mesmo assim, vou, por conta própria. fiquem de tocaia, próximo ano, com vocês, em praça pública e nos escondidos da cidade, que ninguém é de ferro.
não se deixem de mim (mesmo me atacando, às vezes injustamente).
com fé esperança e amor,
beijos kenardianos.

Airton Sampaio disse...

Será que o Saliva precisa mesmo da "defesa" de gente como esse Jeremias (que nem coragem tem de usar o nome verdadeiro)? Que nível...

Jeremias Dois disse...

Ui, ui, ui, artinho!! Além de analfabeto é cego? Olha meu nome aí. Você é bem ignorante para falar de algo que não conhece. Você já veio em Valença? E o Emerson Caramujo? Já veio aqui em Valença? Como pode ele acusar as pessoas de ladrões ou corruptos sem prova alguma? Só no achismo? no preconceito? E o kenardinho? quer dá palestrinha? Dá um tempo, airtinho. Tu é só um menino do buchão. Estas rugas e estes pés de galinha na tua cara não te fizeram HOMEM!! Pense em pedir desculpas, você e o Emerson, pelas eguagens que escrevem!! Agora, se não são homens o suficiente para isso, continuem sendo o que são, brincando de falar mal dos outros. Quem uma dica? Vai no site "garotas de orkut" que você está precisando, velhinho! he, he, he... esse é meu nome, agora se você é escandinavo e não conhece a língua portuguesa...

jeremias disse...

Alô... som...som... testando...

EMERSON ARAÚJO disse...

Kenard Kruel: conheço mais Valença que este Jeremias não sei das quantas e quantos. Morei em Picos mais de uma década "profeta do nada" e sei o que se passa muito bem por aí. O que se aproveita de Valença além de Permínio Ásfora é o balneário de Santa Rosa e algumas famílias da velha aristocracia rural que atolaram a Fazenda Piauí em todos os atrasos e que agora tentam reabilitar o bacharelesco de Coimbra nos salões oportunistas de plantão. Não tenho nada contra o povo de Valença, tenho contra a maladragem institucional. Outra coisa, "profeta do nada", um salão que precisa da bênção de prefeito não se sustenta muito não, é questão de dias, meses e poucos anos, quem viver verá.

Kenard Kruel sabemos que a tua produção intelectual está acima destes rascunheiros da cultura provinciana pululante, portanto, meu amigo, não se apresse não que a cultura de compadres passará. Abs.

jeremias disse...

Ui... emerson caramujo, que susto!! quanta poetagem!!! Faz o seguinte volta para a PREMÊRA série. Tu se espreme tanto para escrever... chega senti o mal cheiro daqui. É justo tu chamar as pessoas de ladrões, caramujo? você gostaria que debochassem de suas opções sexuais? Lógico, nada contra os homossexuais. Tu é só um garoto, tem muito o que aprender. Lição número 1: humildade. Tu não consegue pedir desculpas das acusações que faz. Cadê as provas? Assiste televisão demais. Quer ser justiceiro... vai pedir ajuda ao kenardinho??? "ui, kenardinho, olhe o que eles dizem..." O airtinho é muito mais poeteiro que você, que só quer saber de aguentar curimatã!!
Até loguinho, caramujinho, seja educado ou o Papai aqui não lhe dará pirulitinho!!

KÁSSIO GOMES disse...

Faço como o Kenard, não falo pelos outros, não conheço o Jeremias, mas creio que é um valenciano que está em defesa de sua cidade e das coisas boas que ela possui, como o SALIVA, por exemplo, mas continuo me reportando ao Emerson Araújo, que teima em dizer que tem dinheiro público de sobra no SALIVA. Que é isso, Emerson, você não me conhece, eu também no o conheço, por isso não me atrevo a dizer nada nem contra nem a favor de você, apenas rebater algumas acusações como as que você tem feito aos que realizam o SALIVA. Bom se você não gosta do SALIPI não problema nosso e se nao quer gostar do SALIVA, mesmo sem conhecer, é um direito seu, mas gostaria de fazer-lhe um convite, quando o Kenard vier ano que vem, acompanhe-o, tenho certeza que você vai desfazer essa imagem horrível do evento. Nós não temos dinheiro para fazer o evento, meu caro, pergunte a um Vavá Ribeiro que veio cantar para gente dois anos de graça, pela amizade, e a todos os palestrantes como o Salgado Maranhão que veio do Rio só pelas passagens. Não somos desonestos, isso posso garantir, a minha cidade é carente de eventos culturais e o SALIVÁ é uma contribuição. Nunca recebemos um centavo do Governo do Estado, a Prefeitura faz no máximo comprar 100 inscrições para os seus professores no valor de R$ 20,00 cada. Caso já tenha realizado algum evento cultural tome como exemplo, Cultura em nosso país é praticamente moeda em desuso pelos representantes do poder. o Kenard já disse em outra oportunidade que sabe sim das dificuldades. Não nos acuse dessa forma, é jogo baixo. Volto a dizer você pode até não gostar, mas acusar a nossa equipe de desvio de verba pública, isso é no mínimo, baixaria.

Airton Sampaio disse...

Bom, se o organizador defende o "valenciano" Jeremias e suas gracinhas sem graça, então... Paro aqui. Para mim, Saliva é assunto definitivamente encerrado.

KÁSSIO GOMES disse...

Não, Airton, não estou defendendo ninguém, só não posso assumir o que ele está dizendo. A minha postura é outra, defendo a nossa entidade, que tem sido duramente atacada pelo Emerson. Nada mais.

Um abraço!

KÁSSIO GOMES disse...

Kenard, Airton, vocês tem o Fogo Verde do Permínio Asfora? Gostaria de um endereço para lhes enviar um exemplar da ediçao de 2003 pela Scorteci - uma bela capa.

Abraço valenciano...

EMERSON ARAÚJO disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
EMERSON ARAÚJO disse...

Kassio Nunes, meu caro, você não é imune a crítica e nem o seu SALIVA como também não sou. O que eu coloquei aqui foi apenas uma opinião pessoal errada ou não, mas é o que eu penso a respeito destes salões que pululam por ai diante de tantas necessidades culturais prementes que vive o mundinho chamado Piauí. Outra coisa, meu caro, a minha crítica é ínfima, de um professor que aprendeu a não aceitar o lugar comum. Você tem o direito sagrado de organizar ai em Valença o que quiser. Agora me dê o direito de criticar aquilo que eu acho que não acrescenta nada a combalida cultura piauiense, a combalida educação pública piauiense. Não continuarei mais a me expressar aqui nem a favor e nem contra o SALIVA porque os orgulhos feridos que é comum entre os intelectuaizinhos do Piauí já é uma constante que talvez você ainda não saiba por ser novo no pedaço. Para finalizar, meu caro, talvez o primeiro professor de literatura a mencionar a obra de Permínio Ásfora em sala de aula tenha sido eu na década de 90. Um desconehcido que você coloca agora em evidência e por isso te parabenizo.

Kenard Kruel disse...

por jupiter, este é um dos assuntos mais debatidos da kenard kaverna. isso quer dizer que o saliva tem sua importância sim. é bom debater. ainda mais se isso trouxer melhorias na organização e na execução do evento. é o que espero.
não tenho o livro, não, mas espero receber. obrigado.
vamos continuar debatendo o saliva e outros salões. pode ser que sejamos mais escutados, por essa e outras.
não era para ser divulgado, mas o luiz romero fez empréstimo pessoal para pagar mais de 32 mil reais, de apenas uma das despesas do salipi. anda de mão na cabeça, mas erguida. por isso, não devemos entrar no mérito de recebimento de dinheiro, desvio, essas coisas. não há dinheiro público. e, quando há, não dá para nada.
não se deixem de mim. com fé, esperança e amor, beijos kenardianos.

La verità disse...

Desculpe-me e me refiro ao EMERSON ARAUJO, mas se for para nos tornarmos tão 'intelectuais' quanto você, que critica e critica, mas de fato não vejo nenhuma solução ou prova dada por você a respeito desses 'salõeszinhos' que se perpetuam cada vez mais no estado, dispenso!
Como aluna do Kassio e do Mambenga prefiro acompanhá-los pois fazem esse evento com todas a dificuldades imagináveis e por mais que lhe pareça improvavel, eles sim, nos apresentam fatos e argumentos que comprovam o que fazem... Até parece que não conhece a realidade do nosso estado, cheio de familias ligadas a antiga aristocracia rural como você menso disse e o pior, com um pensamento retrogrado, me desculpe ... ou não, mas você esta me aparentando assim! Que coisa feia falar mal de um evento só porque não foi convidado!!! Como diz o Jeremias, que alias parabeniso por defender a nossa cidade... e adorei sua ironias(kkkkkkk) mesmo não lhe conhecendo, MUITO OBRIGADA! Você esta sendo um menino muito mal e não merece um pirulito!!!
Se queres falar, e falar mal, diga-se de passagem por favor prove!!! ou melhor nos visite!!!

Yara Lopes