domingo, 4 de julho de 2010

Antologia Virtual da Literatura Piauiense

O Netto, um dos fundadores do Partido dos Trabalhares no Piauí, assim como o José Afonso de Araújo Lima, Geraldo Borges, Emerson Araújo e eu próprio, é um dos muitos que tiveram que deixar o Estado por falta de oportunidade de trabalho. José Afonso de Araújo Lima se exilou em Tocantins. Geraldo Borges em Campo Grande. Emerson Araújo, em Tutum (Ma). Eu próprio, em Altos do João de Paiva. Netto em Curitiba, de onde continua a se comunicar com a aldeia por meio de seus inúmeros blogues. Agora, criou mais um, que encara como um projeto virtual de uma antologia de escritores da Literatura Piauiense, na visão artística da caricatura. Eis um exemplo: José de Arimathéa Tito Filho nasceu em Barras (PI) a 22 de outubro de 1930. Foi jornalista, filólogo, escritor, crítico literário, poeta e presidente da Academia Piauiense de Letras por mais de 21 anos consecutivos. Morreu em Teresina a 23 de junho de 1992. “Publicou Teresina meu Amor”

Saiba mais: Acervo A. Tito Filho e Portalentretextos.

4 comentários:

EMERSON ARAÚJO disse...

Meu caro, Kenard Kruel, coloque nesta relação mais exilados que o PT do Piauí empurrou para outros rincões por acreditarem no socialismo que o partido nunca desejou, meu caro!

Kenard Kruel disse...

poeta emerson, contista da melhor cajuina (com os devidos aplausos dos tarântulas Airton, Leonam, João Luiz e Bezerra), mande os nomes dos companheiros, que vou postando. aliás, quem quiser crescer a lista, ficar à vontade... enquanto isso, vou comendo manga verde nos altos de joão de paiva.

EMERSON ARAÚJO disse...

Prof. Emerson Araújo (Tuntum - Maranhão)
Poeta Toinho (não sei)
Prof. Alborino Teixeira (Mocambinho)
Poetisa Hortência Mendes (Vila Operária)
Lujan Miranda (não sei)

João de Deus Netto disse...

Recentemente, Zeferino Neto ZAN - São Paulo, Brasília e agora, Campo Maior.
Perdido mesmo, estou até agora, me perguntando donde diaxo meteram meu documento de filiação no PT. É que nunca existiu! Só simpatia mesmo, e naquela época, por causa da ditadura; qualquer coisa que cagasse na tirania. Kenard, foi por isso que a direção do grupo Jet não deixou minha carteira ser assinada pelo Jornal da Manhã - na época, sobre seu comando editorial-, para não engrossar as fileiras dos socialistas; os únicos que, na sua maioria, faziam com talento o jornal lembrado até hoje como "escola". Eu tinha cabado de retornar ao Piauí e ainda carregava esta fama de "comedor de criancinha" o outro, aquele que detesta os verdadeiros "comedores" e seus protetores de agora. É que a direitona sempre dormiu com um socialista debaixo da cama, daí estas pechas desesperadas. Resumo: infelizmente, não ajudei a criar o PT no Piauí, mas dei uma força lá no Rio, mais uma vez, sem me filiar. Assinatura minha a favor da derrubada dos milicos e seus asseclas, só mesmo, até hoje, nas artes que eu faço.
Gostei sua volta, Kenard!